fbpx

O Varejo Omnichannel por um Multifranqueado

E se debatermos a experiência omnichannel na visão de um Franqueado? Às vezes, o planejamento estratégico da Franqueadora pode estar bem desenhado, mas quais as dores de quem opera o negócio lá na ponta? Quais são os desafios para colocar o varejo omnichannel em prática, no dia a dia, no ponto de venda?

A apresentação de Mauro Nomura, do grupo Nomura, multifranqueado com 26 lojas, 400 funcionários, e com experiência no Franchising há 21 anos, no evento “Praxis Summit:  Transformação Digital no Franchising”, foi marcada pela vivência prática e esteve repleta de provocações. 

Entre os desafios, ele começou apontando o engajamento das equipes nas lojas, e a necessidade de criar processos. Na sua opinião, o que existe hoje no Brasil ainda não é omnichannel, e sim o varejo multicanal. Questiona também:

“Pra que precisamos do omnichannel? Pra chegar aonde? Pra vender mais? Não. O interesse final do omnichannel é buscar dados. Entender a jornada do cliente. Estudar o comportamento até mesmo dos clientes que não compraram”.

Como dica para as redes de franquias, Nomura citou três tendências que é possível implantar de imediato: store shipping, aproveitando a capilaridade de uma rede, e respondendo ao sentido de urgência do cliente; pick-up in store, em que o cliente busca o produto na loja; e prateleira infinita, usando estoque da própria rede para que o cliente receba o produto em casa.

Abordou também o valor da experiência no ponto de venda. 

“O varejista fala muito: “o meu foco é no cliente”.

Mas e aí? Não é nenhuma descoberta da América. Quero saber quanto você de fato investe, de grana, de energia, de cultura. E como viabilizar essa experiência, se no shopping center estamos cada vez mais espremidos e sem espaço? Ao mesmo tempo, a gente tem que criar uma experiência que faça sentido a pessoa ir até a loja”. 

Ainda falando sobre algumas lacunas, reitera que é importante a integração de canais e a integração de dados, assim como se espera que a Franqueadora compartilhe dados com os franqueados. Um exemplo mencionado: se o cliente está comprando um produto pelo e-commerce, e ele se encontra fisicamente próximo a uma loja da marca, por que não oferecer a ele um motivo para ir até a loja do franqueado?

Por fim, falou da importância de remunerar todas as partes de maneira justa e transparente.

Quer saber mais sobre este assunto?

 Praxis Summit: Transformação Digital no Franchising.https://conteudos.praxisbusiness.com.br/e-book-praxis-summit